Ministério Público pede prisão preventiva de bombeiro tido como “faz tudo” de Sérgio Cabral

RIO – O Ministério Público Federal pediu a prisão preventiva do bombeiro Pedro Ramos de Miranda, ex-assessor de Sérgio Cabral e apontado como “faz tudo” do ex-governador. No dia em que Cabral foi preso, Pedro foi alvo de um mandado de condução coercitiva. Segundo os procuradores, ele não foi encontrado no endereço que havia informado no dia em que prestou depoimento, o que justifica o pedido de prisão. Vizinhos também informaram que ele não mora no local há mais de um ano. Para o Ministério Público, há risco de que o ex-assessor de Cabral cometa outros crimes para esconder os fatos que estão sendo investigados pela Operação Calicute.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1