Ministério Público pede medidas urgentes para situação de jovens no Degase

O Ministério Público do Estado do Rio ajuizou uma ação civil pública para garantir os direitos essenciais dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas nas unidades de internação e semiliberdade do estado. Em especial, a ação se refere à ausência de alimentação suficiente, salubridade e higiene. Ainda no documento consta que fiscalizações realizadas a cada bimestre constataram piora nas condições que já precárias que são impostas aos adolescentes, uma vez que não são fornecidos em período mínimo necessário materiais de higiene pessoal, roupas de cama, uniformes e colchões e até mesmo alimentação. A superlotação no sistema agrava a situação. De acordo com Ministério Público, o departamento geral de ações socioeducativas vem acumulando dívidas com inúmeros fornecedores nos últimos anos, em razão da ausência de repasses de verba do governo do Estado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1