Ministério Público do Rio: mulher de Cabral recebia até R$ 300 mil de propina por semana

Foto: Agência O Dia / Alexandre Brum

Foto: Agência O Dia / Alexandre Brum

RIO – A ex-primeira dama do Rio Adriana Ancelmo recebia semanalmente em seu escritório de advocacia, no Centro, uma mochila com valores entre R$ 200 mil e R$ 300 mil. A informação foi divulgada pela força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal no estado do Rio após depoimento da secretária de Adriana e de fotos obtidas na portaria do prédio onde está localizado o escritório. De acordo com as investigações, esse dinheiro era resultado de propinas pagas à organização criminosa que seria comandada pelo marido de Adriana, o ex-governador Sérgio Cabral. Ainda segundo as investigações, o dinheiro da propina entregue à ex-primeira dama era usado para pagar as contas do cartão de crédito dela ou repassado para os familiares. Adriana Ancelmo está presa sozinha numa cela do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Ela está num espaço destinado a presas com nível superior e tem direito a receber visitas e a banho de sol.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1