“La La Land: Cantando estações” é o grande vencedor do Globo de Ouro

Meryl Streep - a homenageada da Noite.  Agência NBC / Paul Drinkwater

Meryl Streep - a homenageada da Noite. Agência NBC / Paul Drinkwater

LOS ANGELES (agências internacionais) – “La La Land: Cantando estações” confirmou o favoritismo e foi o principal vencedor do Globo de Ouro, ontem à noite. A comédia, que resgata o clima dos musicais clássicos de Hollywood e vai estrear aqui no Brasil no dia 19, ganhou os sete prêmios a que concorreu na cerimônia realizada em Los Angeles. Na categoria melhor filme dramático, que costuma ser a mais importante, mas acabou ofuscada pela performance de “La La Land”, venceu “Moonlight: sob a luz do luar”. Entregue pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, o Globo de Ouro é uma das principais premiações anteriores ao Oscar. O evento contempla categorias do cinema e da TV. A homenageada da noite, Meryl Streep foi bastante aplaudida por seu discurso no qual celebrou os estrangeiros em Hollywood e criticou o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump. Meryl ainda lembrou o episódio em que Trump fez piada publicamente com Serge Kovaleski, repórter do “New York Times”, que é deficiente físico. “Isso partiu meu coração, e eu não consegui me recuperar porque não era um filme, era a vida real. Esse instinto de humilhar quando vem de alguém numa plataforma pública afeta a vida de todos, porque dá permissão para que outros façam o mesmo”, disse ela, emocionada. Ao saber das críticas, Trump classificou Meryl Streep como “amante de Hillary [Clinton]”. Em sua página no Twitter, o futuro presidente americano também comentou o assunto, criticando a atriz. “Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem no Globo de Ouro. Ela é uma serva de Hillary.”, escreveu Donald Trump.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1