Temer faz pronunciamento e avisa que não vai renunciar

Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer avisou, em pronunciamento à nação, na tarde desta quinta-feira, 18/5, que não vai renunciar e que não teme delação. Temer disse que sabe o que fez e que sabe da correção de seus atos. O presidente exigiu investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro, acrescentou que seu único compromisso é com o Brasil e completou que só este compromisso o guiará. Temer iniciou o pronunciamento explicando que demorou a falar sobre a delação envolvendo o nome dele porque procurou conhecer os detalhes da denúncia. O presidente disse ter pedido ao Supremo Tribunal Federal acesso à gravação em que, segundo a deleção, ele dá aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha. Mas afirmou que, até a tarde desta quinta-feira, o pedido ao STF não tinha sido atendido. Temer ressaltou que seu governo viveu nesta semana o melhor e o pior momento, referindo-se aos indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia, e depois à revelação das denúncias contra ele. Segundo Temer, todo o esforço para tirar o país da recessão pode se tornar inútil com a delação. O presidente afirmou que, no Supremo Tribunal Federal, vai mostrar que não tem nenhum envolvimento com os fatos citados na delação. O ministro relator da Lava-Jato no STF, Edson Fachin, já autorizou a abertura de investigação sobre Temer no Supremo.