Governo sofre derrota entre deputados e não consegue urgência para acelerar reforma trabalhista

Foto: Câmara rejeita urgência para proposta de reforma trabalhista. Agência Brasil

Foto: Câmara rejeita urgência para proposta de reforma trabalhista. Agência Brasil

BRASÍLIA – O governo sofreu uma derrota importante e não conseguiu aprovar um requerimento de urgência no plenário da Câmara dos Deputados para acelerar a votação da reforma trabalhista. Eram necessários 257 votos favoráveis, mas só foram registrados 230. O objetivo era aprovar a urgência para conseguir votar o projeto na comissão especial até amanhã e analisá-lo em plenário na semana que vem. Sem a urgência, no entanto, a proposta terá que esperar cinco sessões, que é o prazo para emendas e vistas, para ser votada na comissão especial.