Delator revela que Odebrecht gastou R$ 120 milhões com Sérgio Cabral e Pezão

RIO – O ex-presidente da construtora Odebrecht Benedicto Júnior afirmou em delação premiada que a empresa gastou em torno de R$ 120 milhões com o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e o atual, Luiz Fernando Pezão, entre caixa 2 e propinas pagas a Cabral. Em troca, a empreiteira conquistou os contratos do PAC das Favelas no Complexo do Alemão, do Arco Metropolitano, da Linha 4 do Metrô, da reforma do Maracanã e de outras obras que Benedicto classificou como “projetos menores”. A contabilidade apresentada pelo delator registra despesas de R$ 94 milhões com Cabral, incluindo uma mesada de R$ 1 milhão paga durante o ano de 2007. Benedicto Júnior revelou, também, que a Odebrecht gastou R$ 20,3 milhões na campanha de Pezão em 2014, via caixa 2. A prestação de contas apresentada pelo governador ao Tribunal Superior Eleitoral não inclui doações da Odebrecht. A empresa teria pago ainda 1 milhão de euros ao marqueteiro de Pezão em 2014, Renato Pereira, a pedido de Sérgio Cabral.