IML começa a liberar corpos do massacre do presídio de manaus onde 30 detentos foram decapitados

Agência Brasil

Agência Brasil

O Instituto Médico Legal de Manaus começa a liberar corpos do massacre em presídio Anísio Jobim. A policia técnica já identificou 39 corpos, todos vítimas de arma branca. De acordo com informações locais, 30 dos 56 mortos foram decapitados. O diretor do departamento de polícia técnico-científica, Jeferson Mendes, disse que até o momento, nenhuma vítima apresentava ferimento por arma de fogo. A identificação está sendo feita com três tipos de exames: o digital, o da arcada dentária, e o de DNA, que é o mais demorado.