Governo reduz tempo de contribuição para aposentadoria integral na reforma da Previdência

BRASÍLIA – O governo cedeu às críticas de que a reforma da Previdência forçaria o trabalhador a contribuir por 49 anos para ter direito ao benefício integral e aceitou mexer nos cálculos da aposentadoria. O parecer do relator, deputado Arthur Maia, do PPS, vai garantir, de cara, 70% do valor do benefício para quem contribuir pelo período mínimo de 25 anos, segundo revelaram interlocutores do parlamentar. O trabalhador que ficar mais tempo na ativa ganhará um percentual por cada ano adicional de contribuição. Os índices deverão ser de um 1,5 pont percentual por ano, a cada cinco anos; 2 pontos percentuais se o trabalhador prolongar a permanência na ativa por mais cinco anos; e 2,5 pontos percentuais se ficar outros cinco anos. Ou seja: se além dos 25 anos ele contribuir por mais 15 anos, totalizando 40 anos de contribuição, terá direito à aposentadoria integral.