Geddel Vieira Lima pede demissão do cargo de ministro da Secretaria de Governo

Brasília - Ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima durante coletiva sobre a reunião dos líderes com o presidente interino, Michel Temer (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Brasília - Ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima durante coletiva sobre a reunião dos líderes com o presidente interino, Michel Temer (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

BRASÍLIA – Geddel Vieira Lima pediu demissão, nesta sexta-feira, ao presidente Michel Temer do cargo de ministro da Secretaria de Governo. Geddel é acusado de ter pressionado o ex-ministro da cultura, Marcelo Calero para liberar as obras de um prédio na Ladeira da Barra, uma das áreas mais valorizadas de Salvador. A tendência é que a Procuradoria-Geral da República peça a abertura de inquérito contra o agora ex-ministro da Secretaria de Governo. Em depoimento à polícia, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero acusou o presidente Michel Temer de reforçar a pressão de Geddel contra ele. Segundo Calero, numa reunião no Palácio do Planalto, Temer mandou que ele “construísse uma saída para que o processo fosse encaminhado à Advocacia-Geral da União porque a ministra Grace Mendonça teria uma solução ao caso. Depois da reunião, Calero decidiu pedir demissão do Ministério da Cultura e denunciou os supostos crimes. O presidente Michel Temer admitiu que esteve duas vezes com o ex-ministro da Cultura, mas negou que tenha pressionado Marcelo Calero.

O Palácio do Planalto informou que o presidente Michel Temer aceitou o pedido de demissão de Geddel, que era responsável pela articulação política do governo federal com o Congresso Nacional. Geddel é o sexto ministro a deixar o governo desde que Michel Temer assumiu o comando do país em maio.

Leia abaixo a íntegra da carta de demissão de Geddel Vieira Lima:

Salvador, 25 de novembro de 2016

Meu fraterno amigo Presidente Michel Temer,

Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.

 

Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.

 

Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo.

 

Retornado a Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor.

 

Aos Congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.

 

Um forte abraço, meu querido amigo.

 

Geddel Vieira Lima

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1