Fornecedores podem deixar presídios do Rio sem comida devido ao atraso nos pagamentos

RIO – Os presídios do Rio podem ficar sem comida se o governo do estado não quitar as dívidas com os fornecedores. O aviso foi dado pela Associação das Empresas Prestadoras de Serviço do estado do Rio em carta pública ao governador Luiz Fernando Pezão e ao secretário de administração penitenciária, coronel Erir Ribeiro Costa Filho. De acordo com o texto, o atraso no pagamento já passa de oito meses. Os fornecedores afirmam que tiveram de fazer empréstimos bancários a taxas estratosféricas para receber parte do que o governo deve e não têm mais como absorver os impactos de tamanho atraso. As empresas também dizem sofrer as consequências dos atrasos nos salários dos funcionários, bem como do 13º e demais benefícios, já que há indícios de greve iminente. A Secretaria de Administração Penitenciária informou que está se empenhando junto à Secretaria de Fazenda para regularizar os pagamentos em atraso.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1