Ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes, que foi preso hoje, estava na “Farra dos guardanapos”, em Paris

Foto: Divulgação Blog do Garotinho

Foto: Divulgação Blog do Garotinho

RIO – O ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes, que foi preso na operação ‘Fatura Exposta’, deflagrada na manhã de hoje pela Polícia Federal e Ministério Público Federal, estava na “Farra dos guardanapos”, encontro do ex-governador Sérgio Cabral com vários secretários durante uma viagem que todos fizeram a Paris em 2009 e foi divulgada em 2012. Na imagem, Côrtes e outros acusados de envolvimento em esquemas de desvio de dinheiro público confraternizam e usam guardanapos amarrados na cabeça. A operação, que é mais um desdobramento da Lava Jato no Rio, investiga fraudes em licitações para o fornecimento de próteses para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). O esquema foi delatado pelo advogado Cesar Romero, que foi subsecretário de Côrtes na Secretaria de estado de Saúde. Também foram presos nesta terça-feira na operação, que foi batizada de “Fatura Exposta”, os empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita. Miguel é presidente da Oscar Iskin, uma das maiores fornecedoras de próteses do Rio que teria sido favorecida nas licitações da área de saúde do estado. Sérgio Côrtes, Miguel e Gustavo serão indiciados por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As investigações da Polícia Federal apontam que os desvios na área de Saúde podem ter custado ao estado do Rio pelo menos R$ 300 milhões anualmente. Sérgio Côrtes é o quarto da ‘Farra dos guardanapos’ a ser preso. Também estão detidos, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o secretário de governo durante os mandatos de Cabral, Wilson Carlos e o dono da empreiteira Delta Construções, Fernando Cavendish. Além deles, a mulher de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, fazia parte da comitiva que foi à capital francesa. Ela está em prisão domiciliar acusada de lavagem de dinheiro.