Eduardo Paes tem sigilos bancário e fiscal quebrados por ordem da justiça

Foto: Agência Brasil / Tânia Rêgo

Foto: Agência Brasil / Tânia Rêgo

RIO – A justiça determinou a quebra do sigilo fiscal e bancário do prefeito do Rio, Eduardo Paes. A ordem foi do juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 8ª Vara de Fazenda Pública. Na última sexta-feira (9), o mesmo magistrado já havia decretado o bloqueio dos bens do prefeito devido a uma acusação de irregularidades na construção do campo de golfe para a Rio 2016. Na decisão de bloquear os bens de Paes, o juiz determinou que o prefeito e a construtora Fiori Empreendimentos, responsável pela obra do campo de golfe, tivessem seus ativos leiloados. O leilão é para pagar uma dívida de R$ 1,8 milhão relativa a uma licença ambiental que deveria ter sido paga pela empresa. Na denúncia à justiça, o Ministério Público afirmou que Eduardo Paes cometeu improbidade administrativa ao não cobrar a dívida da Fiori. Em sua defesa, o prefeito apresentou documentos que supostamente comprovariam que a Fiori ignorou avisos para que pagasse a taxa de licenciamento ambiental. Diferentemente do que afirma o Ministério Público, a prefeitura do Rio garante que exigiu, no processo de licenciamento ambiental, que a Fiori pagasse a taxa para a autorização de supressão de vegetação exótica.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1