Anac vai recorrer contra suspensão da cobrança extra de bagagem em voos

Foto: Passageiros na área de check in no Aeroporto de Congonhas, São Paulo. Agência Brasil / Rovena Rosa

Foto: Passageiros na área de check in no Aeroporto de Congonhas, São Paulo. Agência Brasil / Rovena Rosa

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai recorrer da decisão da justiça federal, que suspendeu a cobrança extra das bagagens despachadas nos aeroportos. A justiça entendeu que essa cobrança extra favorecia as empresas e não trazia benefícios para os passageiros. Pelas regras atuais, os passageiros podem embarcar com uma bagagem de 23 quilos nos voos domésticos, e duas de 32 quilos nos internacionais. A resolução permitia que as empresas aéreas criassem regrar próprias de cobrança. A Latam, por exemplo, informou que cobraria 50 reais pela primeira bagagem despachada. Já a bagagem de mão teria o limite de peso alterado de cinco para dez quilos. Mesmo sem a cobrança extra da bagagem, novas regras da Anac entraram em vigor hoje com várias mudanças para os passageiros. Em países da Europa e nos Estados Unidos, as companhias já cobram pelas bagagens despachadas. Lá fora, muitas empresas oferecem tarifas mais baratas para quem só viaja com a bagagem de mão.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1