Agentes penitenciários do Rio anunciam greve, mas suspendem paralisação horas depois

Foto: Divulgação. Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro

Foto: Divulgação. Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro

RIO – Os agentes penitenciários do Rio anunciaram nas primeiras horas deste sábado que estavam entrando em greve por tempo indeterminado, mas poucas horas depois eles suspenderam a paralisação. A decisão de suspender a greve foi tomada após o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, determinar o corte de ponto dos grevistas. Além disso, o magistrado decidiu dobrar o valor da multa diária – de R$ 100 mil para R$ 200 mil – caso o Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Estado opte pela manutenção da paralisação das atividades. Os agentes penitenciários do Rio fizeram uma breve reunião em frente ao complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu, neste sábado, e decidiram suspender a greve por volta das 11h. Eles informaram que farão uma assembleia na segunda-feira (30) à tarde para decidir se vão retomar as negociações com o governo ou cruzar os braços novamente. Os agentes penitenciários pedem o pagamento do salário de dezembro e do décimo terceiro, que estão atrasados, e reclamam da péssima condição de trabalho dentro dos presídios e da superlotação. A categoria já tinha entrado em greve entre os dias 17 e 31 deste mês.