Acusados de fraudar o Enem 2016 têm prisão preventiva decretada pela justiça

enem

MONTES CLAROS –  A justiça federal em Montes Claros, Minas Gerais, decretou a prisão preventiva de cinco acusados de envolvimento em fraudes de provas do Enem deste ano. Os cinco estavam, até então, em prisão temporária. Três deles são apontados pela Polícia Federal como líderes do esquema. São eles: Arnon Kelson da Silva e Santos, Rodrigo Ferreira Viana e Jonathan Galdino dos Santos. Os acusados de responder à prova e repassar o gabarito aos fraudadores são Felipe Allan Araújo Nunes e Olavo Martins. Durante a investigação, a Polícia Federal descobriu que candidatos pagavam entre R$ 150 mil e R$ 180 mil por um gabarito do Enem. De um hotel em Montes Claros a quadrilha enviava o gabarito aos candidatos, que usavam um microponto colocado no ouvido e uma central telefônica acoplada ao peito ou ao braço.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RÁDIO JBFM 99.9 - Rio de Janeiro
1